SEGUIDORES

25 de fevereiro de 2007

Zeca, o Andarilho

crédito: Aroso/MC-Mundo da Canção




“Pela noite calada”, na madrugada do dia 23, a RTP emitiu um programa comemorativo do 20º aniversário da morte do Zeca.

Os poderes instituídos ainda não lhe deram o devido valor. Deles Zeca sempre teve razões de queixa, mas nunca se vergou.

Emitir um programa sobre José Afonso àquela hora da noite é uma afronta. Salvou-se a qualidade das intervenções e os testemunhos de, entre outros, Cristina Branco, José Jorge Letria, Otelo Saraiva de Carvalho, Ruy Vieira Nery, Viriato Telles – no estúdio – e Francisco Fanhais – em depoimento gravado… e a transmissão do Concerto do Coliseu.

Não obstante a ignóbil indiferença que a generalidade dos meios de comunicação social (1) vota a Zeca Afonso, foi gratificante ouvir o depoimento de alguns jovens que, ficamos a saber, vão beber a outras fontes a informação sobre O Andarilho.

E é por esse motivo, pela indiferença, que resolvi abrir uma página sobre o Zeca, no Angola Haria: “Amigo, Maior que o Pensamento”, assim se chama e acede-se a ela pela coluna da direita, em “As Outras Páginas” no título “Zeca, o Andarilho”.

Vou procurar incluir nesta nova página toda a informação que me for possível, até à exaustão. E tenho uma certeza: por falta de material a página não irá parar.

Isto vai forçar-me a reler tudo o que guardei sobre o Zeca. Desta forma e para economia de esforços, nenhum artigo publicado será definitivo – todos eles terão actualização permanente, de acordo com o avançar da pesquisa.

E é neste ponto que me recordo e vos conto que, com muita “raiva” minha, os meus arquivos anteriores a 1979 ficaram em Angola, algures numa secretária qualquer da DISA. Não consegui substituir a grande maioria desses documentos mas, mesmo assim, há material suficiente para contribuir, com o meu modesto trabalho, para a divulgação do Homem, do Poeta e do Músico – intemporal e transcontinental – que foi José Afonso, aquele que passou pela vida como um Andarilho da música e da palavra mas que, hoje tenho a certeza disso, venceu a Morte.

O Zeca será para sempre um “Amigo, Maior que o Pensamento”.


(1)
… com raríssimas e honrosas excepções: no momento em que escrevo este texto a RDP Antena 1 está a emitir um programa, chamado por António Macedo e Henrique Amaro “Venham Mais Cinco”, onde estes radialistas estão e passar e comentar (e com muita propriedade) 5 versões de temas do Zeca e respectivos originais. Neste preciso momento, 19H47, escuto a versão “Vozes da Rádio” de “Os Índios da Meia-Praia”.


admário costa lindo

3 comentários:

Denudado disse...

Uma bela homenagem ao grande Zeca, amigo Admário.

Lembro-me de que, ainda antes do 25 de Abril, o locutor António Macedo passava canções do Zeca Afonso na própria Emissora Oficial de Angola!

Ju disse...

Obrigada por teres criado uma página especial!

africamente disse...

Um novo espaço de encontros e amizades , com videochat, mapas, blogs, albuns de fotos, videoteca, música e noticias sobre Africa! www.africamente.com