SEGUIDORES

21 de junho de 2006

Finalmente as estradas




Estrada Lucala/Negage em reabilitação

Os 170 quilómetros de estrada que ligam Lucala (Kwanza Norte) ao Negaje (Uíje) começam a ser reabilitados nos próximos dias, numa empreitada prevista para 24 meses e que custará ao Estado angolano 80 milhões, sete mil e 335 dólares americanos.

O acto de consignação das obras foi assinado hoje, em Negage entre o Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA) e a Empresa de Trabalhos de Estradas de Angola - TEA S.A., que vai executar o trabalho.

Durante o acto, o director do INEA, Joaquim Sebastião, inseriu a acção no conjunto de medidas que visam melhorar a "malha" rodoviária nacional, tendo lembrado a importância da via para o desenvolvimento económico e social das populações das áreas circundantes.

Com este projecto, pretende-se melhorar significativamente as condições de circulação neste eixo rodoviário, facilitando a ligação inter-provincial, cujos trabalhos começam no município de Lukala, assinalou o responsável.

Acrescentou que o INEA entendeu ser oportuno não só reabilitar a via mas também dotá-la de características que permitam melhorar as condições de segurança ao tráfego.

Segundo ele, com esta intervenção, a estrada compreenderá uma plataforma de oito metros de largura, com uma faixa de rodagem de duas vias que terão três metros e meio cada, devendo as bermas medir meio metro.

"Pretende-se que o pavimento a reabilitar tenha capacidade de suporte adequada ao tráfego que se prevê para esta estrada e uma superfície regular que garanta segurança e conforto aos utentes", reiterou Joaquim Sebastião.

Durante a cerimónia, os governadores provinciais do Uíje, Kwanza Norte e do Bengo, bem como o ministro Higino Carneiro, sublinharam a influência positiva que a reabilitação da estrada trará às populações locais e ao o desenvolvimento do país.

O ministro Higino Carneiro Segunda-feira trabalhou na província do Uíje, de seguida rumou para o Huambo, onde prosseguirá com trabalhos inerentes ao seu sector.

O troço Lukala/Negaje faz parte da estrada nacional número 120, que inicia em Noqui, província do Zaire, atravessando Uíje e Kwanza Norte, em direcção ao Cunene. Passa por Huambo, Cuvango, Cuvelai e Onjiva, terminando na fronteira sul, em Santa Clara, com uma extensão de cerca de mil e quinhentos quilómetros.

Com estes 170 quilómetros que entram em obras totalizam-se, no país, cerca de 1.700 quilómetros de estradas nacionais consignados para reabilitação.

O acto foi presenciado pelo ministro das obras públicas, Higino Carneiro, pelo assessor económico do presidente da república, Ârcher Mangueira, e pelos governadores do Uíje, Bento Cangulo, do Kwanza Norte, Henrique André Júnior e do Bengo, Inocêncio Dombolo.

Angop 20.06.2006




Não será a primeira, porventura, mas vem a talhe de foice.

A guerra destruiu a rede rodoviária angolana.

Sempre pensámos que, terminado o conflito, uma das primeiras preocupações do Governo seria a reestruturação dessas vias.

Por um lado porque estava em causa a ligação interurbana do país. Por outro porque, sem essa premissa, seria impensável pedir às populações, refugiadas na superlotada Luanda, que regressassem às suas províncias de origem, assim se iniciando a ingente tarefa de reconstrução nacional.

Puro engano. Foi-se arranjando aqui, remendando ali, nada de obras de vulto pelo que se sabe. E não venham com o estafado argumento de falta de verbas. Pois se o petróleo até dá para o pagamento de indevidas e imorais comissões!

Esta e outras obras idênticas significam que, finalmente, se está a arrepiar caminho: arranjando os caminhos.

admário costa lindo

3 comentários:

Nair disse...

É verdade, Admário.
Durante trinta anos o petróleo e os diamantes têm dado para tudo, menos para servir o Povo Angolano. Este devia ser o único objectivo dos governantes, mas não é. Em Angola os governantes governam-se em vez de governarem.

Anónimo disse...

olha estas palavras de estradas pra qui estrads pra la e tudo bem bonito, e que os nossos politicos sao uma cambadas de gatunos que ja nao tenhem vergonha de rrobar.mais vamos la falar da tas estradas que este governantes estao ai a falar,
eu so acredito nesses governante quando eu ver que eles estao a fazer aqualma coisa se nao deresto.......

Anónimo disse...

épa eu só tenho a dizer que essa merda ta toda fodida, meu pai nasceu encontrou estragado, cresceu o mambo ficou lixado, nasci e a merda ta toda fodida. porra ja passaram mujitos anos e ainzda nao endereitaram-se........
ja nao fica bom